Encontro com…
Ruth Engels «Há sempre espaço para a criatividade» Ruth Engels «Há sempre espaço para a criatividade»

Ruth Engels «Há sempre espaço para a criatividade»

«A melhor parte do trabalho? Provar vinhos deliciosos e conhecer novas pessoas todos os dias»
Pode falar-nos da sua profissão? Como é que a escolheu?

Estudei numa escola de hotelaria na Holanda. Ao mesmo tempo trabalhava em part-time num restaurante com uma estrela Michelin. Estava completamente apaixonada. O meu objetivo era trabalhar num restaurante topo de gama. Quando concluí o curso, trabalhei como rececionista num hotel, mas não fui feita para essa profissão. De volta aos restaurantes! Aprendi muito nessa época, durante a qual surgiu a minha paixão pelo vinho e pelas suas conjugações com os alimentos. Durante dois anos trabalhei ao lado de um grande escanção que me incutiu a sua paixão e orientou a minha profissionalização. Uma das principais dificuldades era encontrar o equilíbrio entre a vida profissional e a vida privada: os horários são complicados, às vezes com dias de 16 horas. Procurei então encontrar esse equilíbrio.

Como é ser mulher e trabalhar como escançã? Como vê a evolução da profissão nos próximos dez anos?

Era, e ainda é, uma profissão de homens, não se encontram muitas mulheres na profissão, por enquanto. Contudo, as mulheres têm o paladar e o olfato muito desenvolvidos. São perfeitas para a missão! As mulheres são cada vez mais atraídas pela profissão de escançã... Aconselharia manterem a confiança e continuarem o seu caminho. De facto, muitas pessoas bastantes experientes podem intimidá-las, há que ignorar. É essencial mostrar que se é um bom provador e que se tem confiança em si próprio.
Nos próximos anos, o serviço tornar-se-á mais descontraído e menos cerimonioso, o escanção torna-se mais um conselheiro do que um vendedor. Contará a história do vinho e dará conselhos sobre as refeições e os sabores. Parte do trabalho também incluirá formar toda a equipa, de modo a que todos possam oferecer o serviço.
«Há sempre espaço para a criatividade»
Ruth Engels «Há sempre espaço para a criatividade»
Porquê escolheu o INK Hotel?

Há quase um ano que trabalho para o INK Hotel Amsterdam Mgallery by Sofitel.
Foi o chef que me propôs juntar-me à equipa. Fui ao jantar de inauguração só para ver, e apaixonei-me pelo restaurante e por este local.
Também adoro o estilo de boutique hotel da marca. Cada hotel mantém a sua identidade e isso é importante para esta marca. Há sempre espaço para a criatividade, mesmo quando esta entra no contexto de uma marca. Uma marca que permite ser livre, flexível e criativa.

Que tipo de viajante é?

Sou uma viajante simples: pego no meu cartão de crédito, no meu passaporte e na minha escova de dentes, que são os três elementos que nunca largo. Posso comprar tudo o resto no sítio onde estiver. 
Esquecermo-nos de algo acontece a todos. É por isso que é bom encontrar num hotel todas as pequenas coisas das quais nos esquecemos facilmente, além de nos sentirmos à vontade para pedir aquilo de que precisamos.

Trago sempre uma pequena lembrança da minha viagem e deixo um bilhete em casa para a minha família. Quando viajo, tento ir para um hotel Accor, para ver o que as outras marcas fazem, para sentir o ambiente, ou para absorver ainda mais os valores de MGallery e de Accor para transpô-los para o hotel.

Qual é a sua combinação de eleição de refeição/vinho?

É uma pergunta difícil. Há muitas! Mas, às vezes, as coisas simples são as melhores: adoro um bom bife com um copo de Bordeaux. Um clássico sempre eficaz.

Os nossos restaurantes associados

Os nossos artigos ligados